Revista Ultimato - Noticia da Morte de Jorge Cesar Mota


Jorge César Mota (1912-2001)

Um dos tradutores da Bíblia de Jerusalém (ficou a seu cargo o livro de Juízes, os dois livros de Samuel, o Evangelho de Marcos e a Epístola a Tito) e de dois livros do famoso missiólogo escocês John A. Mackay (Eu, Porém, vos Digo e A Ordem de Deus e a Desordem do Homem), Jorge César Mota morreu em São Paulo, no Natal de 2001, aos 89 anos. Filho do primeiro casal de missionários enviados pela igreja brasileira (Wilhelmine Lenz César Mota e João Marques da Mota Sobrinho), Jorge nasceu em Lisboa e veio para o Brasil com 10 anos de idade. Depois de exercer o pastorado em Aracaju, SE, e em São Paulo, foi secretário-geral da União Cristã de Estudantes do Brasil (de 1944 a 1955) e capelão da Universidade Mackenzie (de 1955 a 1962). Passou alguns anos em Portugal como professor de pensamento teológico contemporâneo, lógica e ética no Seminário Presbiteriano de Carcavelos e, ao mesmo tempo, fez pesquisa sobre o filósofo e romancista espanhol Miguel de Unamuno, sobre o qual defendeu tese de doutorado na USP. Jorge foi um dos fundadores da revista Biblos (já desaparecida) e autor de Tito, Meu Filho, comentário sobre a Epístola de Paulo a Tito, “um dos mais antigos documentos que tratam da questão das heresias, da estabilidade das igrejas, dos problemas econômicos e sociais, da responsabilidade do púlpito, da preocupação escatológica, da unidade da igreja e outros temas”.



  • Ver na Revista Ultimato
  •  
    ui...