Jorge César Mota - Biografia


“... lendo os versos de Jorge Cesar Mota. É preciso lê-los não como se lêssemos um volume qualquer de versos, para satisfazer simplesmente a volúpia dos sentidos. Trata-se de poesia de edificação religiosa. A busca certa de uma beleza, onde a beleza das cousas, dos campos, das árvores, das flores cobertas de orvalho, é o símbolo secreto de um Belo mais profundo” (Roger Bastide) (1)

Jorge Cesar Mota foi um dos tradutores da Bíblia de Jerusalém. Pastor presbiteriano, professor universitário, escritor, tradutor, letrista e poeta.

Filho e neto de professores e pastores, nasceu em Lisboa (brasileiro naturalizado) em 5 de abril de 1912, filho de João Marques de Mota Sobrinho e de Wilhelmine Lenz César, casado com Ivone Garcia e pai de Maria Antonieta.

O pai de Jorge era português de nascimento, porém educado no Brasil, onde se casou. Exercia o pastorado na Igreja Presbiteriana de Lisboa. Em 1922, já com dez anos de idade, a família retorna ao Brasil. Viveu alguns anos em Minas Gerais, onde seus pais passaram a viver exercendo o magistério, primeiro em Alto Jequitibá e depois em Caratinga. Nesta última cidade, seus pais fundaram o Ginásio Luso-Brasileiro.

Em 1927, a família muda para São Paulo. Seu pai foi convidado a ensinar no Mackenzie College e no Curso Universitário José Manuel da Conceição (J.M.C). Alguns anos depois, Jorge abandona temporariamente os estudos, pois a família mudou-se para o Rio de Janeiro pois seu pai fora chamado para dirigir o Departamento Intelectual da Associação Cristã de Moços. Consegue um emprego nas Empresas Elétricas Brasileiras. Em 1931, tomou a decisão de voltar a São Paulo e prosseguir nos estudos no Curso Universitário J.M.C. que era, na época ,o melhor estabelecimento de ensino pré-teológico existente no pais.

Em 1935, matriculou-se no Seminário Teológico da Igreja Presbiteriana em Campinas, onde estudou Hebraico e Grego bíblico por três anos e fez mais dois anos de História, especificamente História Eclesiástica. Cursou também a disciplina de Religiões Comparadas e História da Educação, bacharelando-se em 1937. Em 1938 casa-se com Ivone Garcia; no último ano do curso pré-teológico, fora eleito presidente da União Cristã de Estudantes do Brasil. Os vinte anos seguintes dedica sua vida ao ministério evangélico como pastor e como capelão.

Em seguida, vai para Aracaju onde inicia sua vida como pastor na Igreja Presbiteriana. Publica artigos no Correio de Aracaju e é eleito membro da Associação de Estudos Clássicos.

Retorna a São Paulo a convite do Reverendo Miguel Rizzo Junior, pastor da Igreja Presbiteriana Unida, para auxiliá-lo no pastorado e no púlpito, bem como na redação da revista do Instituto de Cultura Religiosa, Unitas. Publica artigos no Jornal O Estado de São Paulo.

É por esse tempo que começa a relacionar-se indiretamente com os professores da USP entre eles Otoniel Mota, Lívio Teixeira e Theodoro Henrique assim como com o grupo dos franceses que lecionavam no mesmo departamento entre eles Roger Bastide, Paul Arbousse Bastide e Émile G. Léonard.

É eleito em 1944, Secretário Geral da União Cristã de Estudantes do Brasil e membro da diretoria da Federação Mundial de Estudantes Cristãos (F.M.E.C.) em um congresso realizado em Kottayam, na Índia. Por causa desse cargo, visita todos os Estados do Brasil e mais de vinte países em quatro continentes.

.

Em virtude dessa vida de correrias pelos caminhos do mundo, somente em 1957 pode principiar seus estudos na Universidade de São Paulo. Bacharelando-se em 1959 e licenciando-se em 1960 em Filosofia.

Com quase 50 anos candidata-se ao doutorado em Filosofia na USP, escolhendo pesquisar sobre o filósofo espanhol Miguel de Unamuno, defendendo sua tese em 1972 com o título “O influxo da Bíblia na Vida e no pensamento de Dom Miguel de Unamuno”

Em 1976 é aprovado em concurso de professor na disciplina de História Medieval na Universidade de São Paulo. Lança o livro Miguel de Unamuno e a Bíblia, com prefácio de J, G. Morejón, em São Paulo em 1978.

Em 1939 publica o livro História da União Cristã de Estudantes do Brasil, em co-autoria com Wilson Fernandes em São Paulo.

Em 1948 publica em São Paulo o livro O Estudante Cristão em co-autoria com I.N. Salum, ThH. Maurer e João Del Nero. Lança Interpretação da Bíblia Sagrada, em São Paulo em 1951. Laudate Deum (liturgia), é lançado em São Paulo em 1958. Publica o livro Tito, meu Filho, em São Paulo,1959. Cadernos de Sociologia, em dois fascículos para uso em Escola Normal do Instituto Mackenzie em São Paulo em 1968 e 1969. Publica o livro Orvalho de Hermon, poemas bíblicos traduzidos dos originais grego e hebraico com prefácio de Roger Bastide e comentário de Eduardo Moreira em 1969 em São Paulo e Lisboa. Hinologia que são vários hinos religiosos aproveitados em vários hinários evangélicos de várias denominações no Brasil, em Portugal e nos Estados Unidos.

Jorge Cesar Mota falece no dia de Natal em 2001, aos 89 anos na cidade de São Paulo, depois de ser acometido de grave doença.

Prof. Dr. Geraldo de Oliveira Souza

*********** .

(1) MOTA, Jorge Cesar. Orvalho de Hermom - Poesias. São Paulo: Biblos, 1949. Prefácio escrito por Roger Bastide do livro Orvalho de Hermom. Esse prefácio pode também ser encontrado no Instituto de Estudos Brasileiros IBE/USP,RB,P.08,073.

 
ui...